Você está aqui: Página Inicial > central de conteúdos > Notícias > 2018 > Setembro > Polícia Federal atualiza dados sobre migração de venezuelanos

Notícias

Polícia Federal atualiza dados sobre migração de venezuelanos

por publicado: 05/09/2018 20h38 última modificação: 06/09/2018 12h40
Luis Fernando Godinho/ACNUR

Entre 2015 e o fim de agosto deste ano (21/08), 75.560 venezuelanos procuraram a Polícia Federal em Roraima para regularizar a situação migratória no Brasil. Desses, 46.761 solicitaram refúgio, 14.935 pediram residência e 13.864 haviam agendado atendimento.

Veja aqui a apresentação da Polícia Federal (PDF)

Os dados foram apresentados nesta quarta-feira (5) pela PF ao Comitê Federal de Assistência Emergencial, presidido pela Casa Civil. O colegiado reúne os ministérios que atuam no acolhimento aos venezuelanos.

Segundo a PF, entre 2017 e 2018 entraram 154.920 venezuelanos pela cidade de Pacaraima (RR), mas 79.402 dessas mesmas pessoas saíram do País, em diferentes fronteiras ou aeroportos.

Entre os venezuelanos que deixaram o Brasil, 54.560 saíram por fronteiras terrestres – 65% por Pacaraima – e 24.842 embarcaram em voos internacionais, 57% em Guarulhos.

Entre os venezuelanos que chegaram ao País, cerca de 5,2 mil estão em abrigos de Boa Vista e dependem atualmente de ajuda do governo. Outros 1.507 foram transferidos a outros Estados no processo de interiorização.

Durante a reunião, o coordenador-geral da Polícia de Imigração da PF, Alexandre Patury, disse que o saldo de venezuelanos que entraram no Brasil e não registraram saída em 2018 é de 57.649. Por outro lado, o saldo migratório total é negativo: 9.502.250 pessoas de todas as nacionalidades entraram no Brasil durante o ano e 9.651.120 saíram.

Patury também ressaltou que a fronteira de Pacaraima corresponde a 0,83% do fluxo migratório do País. A maior porta de entrada do País é o aeroporto de Guarulhos (46,39%). Entre as fronteiras terrestres, o maior fluxo é registrado em Uruguaiana (RS), responsável por 4,32% do total.

Interiorização
Para desafogar o Estado de Roraima e garantir a inclusão socioeconômica dos venezuelanos, o governo decidiu intensificar a interiorização em setembro. Cerca de 400 devem ser transferidos por semana. Na semana que vem, estão previstos novos voos para o Rio Grande do Sul e ao Distrito Federal.

Entre os transferidos até a 5ª etapa da interiorização, em julho, 43% dos venezuelanos em idade laboral conseguiram emprego.