Você está aqui: Página Inicial > central de conteúdos > Notícias > 2018 > Agosto > Mais de 270 venezuelanos devem ser transferidos a seis cidades nesta semana

Notícias

Mais de 270 venezuelanos devem ser transferidos a seis cidades nesta semana

por publicado: 27/08/2018 18h45 última modificação: 28/08/2018 11h01
Romério Cunha/Casa Civil

* Texto atualizado com dados do embarque de terça-feira (28)

Seis cidades receberão nesta semana venezuelanos voluntários do processo de interiorização. Embarcaram nesta terça-feira (28), em Boa Vista, 65 pessoas para Manaus, 69 para João Pessoa e 53 para São Paulo. Na quinta-feira (30), 60 devem ser transferidos para Goioerê (PR), 25 para o Rio de Janeiro e quatro para Brasília.

Os solicitantes de refúgio ou residência selecionados aceitaram participar da interiorização, foram vacinados, submetidos a exame de saúde e regularizados no Brasil – inclusive com CPF e carteira de trabalho.

A interiorização é uma iniciativa criada para ajudar venezuelanos em situação de extrema vulnerabilidade a encontrar melhores condições de vida em outros Estados brasileiros. Por se tratar de um processo voluntário, o número de pessoas a serem transportadas pode sofrer alterações até o momento do embarque.

A interiorização tem o apoio da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), da Agência da ONU para as  Migrações (OIM), do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

A partir das vagas disponíveis e do perfil dos abrigos participantes do processo de interiorização, o ACNUR identifica os interessados em participar da estratégia, assegura que estão devidamente documentados e financia melhoras de infraestrutura e custos operacionais nos locais de acolhida – especialmente os administrados pela sociedade civil. A OIM atua na orientação e informação prévia ao embarque, garantindo que as pessoas possam tomar uma decisão informada e consentida, sempre de forma voluntária, além de realizar o acompanhamento durante todo o transporte. O UNFPA promove diálogos com as mulheres e população LGBTI para que se sintam fortalecidas neste processo. Já o PNUD trabalha na conscientização do setor privado para a absorção da mão de obra refugiada.

Com esta etapa, o número de venezuelanos transferidos para outros Estados com ajuda do Governo Federal passará a marca de mil pessoas. De abril a julho, 820 pessoas foram levadas a sete cidades: 287 a São Paulo, 119 a Cuiabá, 165 para Manaus, 86 ao Rio de Janeiro, 69 para Igarassu (PE), 50 para Brasília e 44 para Conde (PB).

Em setembro, cerca de 400 pessoas devem ser transportadas a cada semana. A interiorização depende de interesse das cidades de destino e da existência de vagas em abrigos. Reuniões prévias com autoridades locais e coordenação dos abrigos definem detalhes sobre atendimento de saúde, matrícula de crianças em escolas, ensino da Língua Portuguesa e cursos profissionalizantes.

Saiba mais:

Histórico de Operação Acolhida: http://www.casacivil.gov.br/operacao-acolhida/historico

Serviço:

Assessoria de Imprensa da Casa Civil: imprensaccivil@presidencia.gov.br / (61) 3411-1410 / (61) 3411-1411 / (61) 3411-1166

Fonte: ASCOM/Casa Civil e ONU Brasil